Últimas do Mundo "L"

28.8.10

Que aconteceria se deixasse de tomar banho?


A ideia imediata que pode ocorrer na sua mente ao propor esta questão poderia estar relacionada com o termo "fedor". Mas para além das consequências derivadas do mau cheiro e de um acentuado declive nos convites sociais dos amigos e familiares existem outras preocupações mais sérias que convém considerar: as relacionadas com a saúde.

Se um dia você deixar de se banhar: Cheirará mal, acumulará sujeira na pele e no cabelo, as probabilidades de infecção aumentarão e é muito provável que seja acometido por uma coceira desmedida que poderia incrementar ainda mais o risco de infecção. 

Analisemos brevemente como se produziria todo o processo. O corpo humano está coberto por mais ou menos 2 mm de pele, que contém 2,6 milhões de glândulas sudoríparas. Além destas glândulas, na pele existem milhares de diminutos pelos.

A gente sua constantemente, ainda que nunca nos demos conta disso. Há dois tipos de glândulas sudoríparas distribuídas por todo o corpo: as écrinas e as apócrinas. O suor das glândulas apócrinas contém proteínas e ácidos graxos que lhe conferem uma consistência espessa e que lhe dão uma cor leitosa ou amarelenta. Esta é a razão pela qual as manchas de suor das axilas na roupa apresentem esta tonalidade. Em realidade, o suor propriamente dito é inodoro, onde ademais também falamos que o mau cheiro é resultado das bactérias que metabolizam as proteínas e os ácidos graxos na pele e no cabelo. 

Na média, o ser humano elimina entre 1 e 3 litros de água por dia, por meio de urina, suor e respiração, dependendo do clima reinante no meio. Dessa forma, a pele, além do cabelo que cobre o corpo, fica pegajosa por causa do suor e é provável que acumule mais sujeira que o normal. Estamos falando simplesmente de sujeira superficial. Mas que ocorre com os demais germes e microrganismos que se hospedam na pele? Em sua maior parte, estas bactérias, fungos, etc. não supõem nenhuma ameaça importante sempre que permaneçam na superfície da pele. No entanto, se chegarem até corrente sanguínea, a história pode ser muito diferente. 

Nos coçamos por causa de diversas razões e no caso da falta de banho o frenesi de uma grande coceira pode causar feridas na superfície da pele. Se imaginarmos que há alguma bactéria perigosa nas imediações, um estafilococo, por exemplo; e este penetre na corrente sanguínea através de um arranhão aberto, a situação poderia ser inclusive fatal. A verdade é que as probabilidades de que isto aconteça são bastante escassas. 

Em qualquer, caso, e prescindindo de tudo o que foi dito anteriormente, é muito provável que o fator "cheiro" seja mais que o suficiente para convencer qualquer um da necessidade de se submeter a um tratamento com água e sabão o mais rápido possível. Mas cabe um adendo aqui, o fator odorífero só convencerá o nariz de um terceiro que aconselhará ao sujismundo a tomar um banho, já que este perde totalmente a propriedade olfativa de sentir o mau cheiro que está impregnado na sua pele.

E você, durante quanto tempo já ficou sem tomar banho?


Fonte:Mdig 

24.8.10

O Nordestinês do Alagoano


Alagoano não fica solteiro, ele fica "solto na bagaceira".

Alagoano não vai embora, ele "pega o beco".

Alagoano não conserta, ele "imenda".

Alagoano quando se empolga, fica com a "mulesta dos cachorro".

Alagoano não bate, ele 'senta-le' a mão.

Alagoano não bebe um drink, ele "toma uma". 

Alagoano não é sortudo, ele é "cagado".

Alagoano não corre, ele "dá uma carreira".

Alagoano não malha os outros, ele "manga".

Alagoano não conversa, ele "resenha".

Alagoano não toma água com açúcar, ele toma "garapa".

Alagoano não mente, ele "engana".

Alagoano não percebe, ele "dá fé".

Alagoano não sai apressado, ele sai "desembestado".

Alagoano não aperta, ele "arroxa".

Alagoano não dá volta, ele "arrudeia".

Alagoano não espera um minuto, ele espera um "pedacinho".

Alagoano não se irrita, ele se "arreta".

Alagoano não ouve barulho, ele ouve "zuada".

Alagoano não acompanha casal de namorados, ele "segura vela".

Alagoano não quebra algo, ele "tora".

Alagoano não é esperto, ele é "desenrolado".

Alagoano não é rico, ele é um cabra "estribado".

Alagoano não é homem, ele é "macho".

Alagoano não é gay, ele é "bicha".

Alagoano não fica satisfeito quando come, ele "enche o bucho". 

Alagoano não dá bronca, dá "carão".

Alagoano quando não casa, ele fica "amigado".

Alagoano não tem diarréia, tem "caganeira".

Alagoano não tem perna fina, ele tem "cambitos".

Alagoano não é mulherengo, ele é "raparigueiro".

Alagoano não joga fora, ele "avoa no mato".

Alagoano não vigia as coisas, ele "fica tucaiando".

Alagoano não se dá mal, "se lasca todinho".

Alagoano quando se espanta não diz: - Xiiii! Ele diz: Viiixi
 
Alagoano não é chato, é "cabuloso".

Alagoano não é cheio de frescura, é cheio de "pantim".

Alagoano não pula, "dá pinote".
 
Alagoano não briga, "arenga".

Alagoana não fica grávida, fica "buchuda".

Alagoano não fica bravo, fica com a "gota serena".
 
Alagoano não fica apaixonado, ele "arrêia os pneus".

Alagoano não briga, ele "mete a faca no bucho"

Alagoano quando liga pra alguém não diz alô,atende e diz logo:- Tais ondi?

Alagoano não diz nunca, diz "nem fudendo"

Alagoano não fica confuso, fica "azuado".

22.8.10

Orgasmo Noturno Feminino, você já teve o seu?



A idéia talvez soe como uma espécie de conto da carochinha, mas os sexólogos garantem: nós, mulheres, podemos muito bem experimentar o êxtase total durante o sono ou, no mínimo, chegar tão perto dele a ponto de acordar no meio da noite morrendo de desejo. 
Diferentemente dos conhecidos "sonhos molhados" dos homens, que costumam ejacular durante o sono, no nosso caso os lençóis não servem como evidência. Mas os estudos na área da sexologia não deixam dúvidas: somos capazes de ter um orgasmo igual ou até mais intenso do que aquele que experimentamos quando estamos de olhos bem abertos.
 
Como é possível?
Enquanto você dorme, seu cérebro não pára de trabalhar. Ele se ocupa de manter o coração batendo e a produção contínua dos hormônios, monitorar movimentos e reflexos de diferentes partes do corpo, entre outras tarefas vitais. A cada 90 minutos, entramos numa fase de sono profundo que os especialistas chamam de estágio REM (rapid eye moviment, ou movimento rápido dos olhos). Esse deslocamento é a senha de que estamos mergulhadas no universo dos sonhos, quando as projeções imaginárias do inconsciente tornam-se mais vívidas, parecendo reais. Também durante o sono REM, o cérebro determina que um maior fluxo de sangue percorra os órgãos sexuais, inclusive o útero, provocando espasmos e contrações involuntárias. Além disso, o aumento da pressão sanguínea faz com que o clitóris fique intumescido, exatamente como acontece quando nos excitamos — em várias mulheres, isso tudo desencadeia o orgasmo.
 
É comum?
É perfeitamente normal ter um (ou até mais de um) orgasmo enquanto dormimos, segundo o ginecologista e sexólogo Amaury Mendes Jr., delegado carioca da Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana (Sbrash). "Nos homens, ocorre uma ereção seguida de ejaculação. Nas mulheres, o sinal é a lubrificação pronunciada da vagina. Se você vai dormir excitada ou depois de ter pensamentos picantes, isso fica registrado no cérebro, que se ocupa do resto." Ao pesquisar a conduta sexual masculina e feminina, o sexólogo americano Alfred Kinsey constatou que 70% das mulheres entrevistadas tinham sonhos eróticos e metade delas chegava ao orgasmo. Em contrapartida, quase 100% dos homens de sua amostra vivenciaram a situação, com quase 85% culminando em ejaculação. Curiosamente, a maior incidência de sonhos com o bônus do orgasmo entre mulheres se dá por volta dos 40 anos, revelou o estudo. Nos homens, eles ocorrem na adolescência e também entre os 20 e os 30 anos. Mas vale dizer que
tal experiência é possível e até mesmo comum em qualquer época da vida, para os dois sexos. Algumas sortudas, por exemplo, relatam esse tipo de prazer por volta dos 21 anos — e outras até mesmo a partir dos 13. A melhor parte da história é que elas tendem a chegar lá mais de uma vez. Ou seja: nada impede que o paraíso surja em nossos sonhos noites e noites seguidas.
 
E é bom?
Bárbaro, só para dizer o mínimo. Segundo os sexólogos, o orgasmo noturno é conhecido por ser particularmente intenso. Em parte, porque durante o sono nosso corpo entra em profundo estado de relaxamento. Além disso, a intensidade do prazer aumenta graças a uma espécie de "garantia de privacidade" . "As censuras adquiridas ao longo da vida interferem com menos intensidade durante o sono, deixando-nos entregues ao próprio devaneio", explica a carioca Sandra Baptista, psicóloga e sexóloga do Instituto Brasileiro de Medicina de Reabilitação (IBMR). Outro ponto que torna esses orgasmos tão profundos é que as fantasias criadas pelo cérebro podem incluir condutas que jamais realizaríamos acordadas: por exemplo, práticas exibicionistas, sexo grupal ou até uma transa com alguém do mesmo sexo. Em resumo, no universo onírico tudo é permitido, inclusive explorar certas possibilidades sem nos preocupar com as conseqüências. Que tal?
 
É saudável?
Pode apostar que sim. Além de produzir uma lubrificação intensa e de manter seus órgãos sexuais azeitados, o orgasmo involuntário ajuda a aliviar a tensão. "Ele pode acontecer quando desejamos muito alguém e, por alguma razão, essa pessoa não está acessível. Ou, então, quando sentimos uma grande excitação e vamos dormir com essa energia represada", diz Sandra. Bônus extra para as mulheres que dormem acompanhadas: sua/seu parceira/parceiro pode adorar a idéia de ser despertado por uma namorada incendiada pelo desejo.
 
É rápido?
"Um dos aspectos característicos dos sonhos sexuais é a rapidez com que eles levam uma pessoa ao orgasmo", afirma Sandra. "Embora um homem ou uma mulher possam ser lentos para atingir o clímax acordados, durante o sono ocorre justamente o contrário." Segundo os especialistas, há casos em que se pode experimentar um orgasmo noturno antes mesmo de vivenciar esse prazer estando desperto.
 
Como chegar lá?
Alguns especialistas acreditam ser possível induzir qualquer tipo de sonho antes de ir para a cama. Quer tentar? Eles sugerem a você ler alguma coisa sexy minutos antes de dormir, assistir a um filme carregado de sensualidade ou, ainda, ter pensamentos eróticos com alguém especial. A masturbação (sem necessariamente chegar lá) antes de ir para debaixo do edredom pode ser outro gatilho eficiente.

Hora de dormir meninas...huahuahua


Essa postagem está participando de uma promoção, não deixe de votar e ajudar o Mundo "L"

16.8.10

Você sabe o que é a sexomnia?

Sexomnia é qualquer comportamento sexual produzido durante o sono. Pese a que não existam estatísticas, existem alguns casos documentados. Em 2004, o médico australiano Peter Buchanan relatou o episódio de uma paciente que, ainda que tinha um casamento estável, saia de casa sonâmbula para manter relações sexuais com estranhos.

Um outro caso em 2005 que inclusive foi publicado na imprensa mundial contava a história de um homem que foi processado por violentar à mulher com a qual dormia. Sua defesa alegou que ele padecia de trastornos do sono e sonambulismo agudo, e a sentença contemplou a sexomnia como atenuante.

Às vezes, os parceiros de cama dos sexomnes optam por dormir separados para não serem molestados, ainda que alguns confessam que o sexo com o parceiro sdormindo é melhor que quando está acordado. Em todo caso, começam a considera-lo um trastorno sério entre cujas causas se encontram a epilepsia e o consumo de drogas e álcool.

- "Doença? Sei... isso é sem-vergonhice das braba" diria minha vó.

Alguém conhece ou já namorou alguém que sofre deste transtorno?

Fonte: Corpo Saun.

13.8.10

Verdades sobre o casamento


Chega o momento tão sonhado; os dois encontram-se em frente ao altar e juram amor eterno, que visualizam como uma experiência cheia felicidades e situações alegres, as quais unicamente poderiam ser arruinadas por coisas como a Lei de Murphy, que propõe situações que ao certo ninguém tinha pensado, como por exemplo que a definição matemática de um casamento seja a soma de afetos, com subtração de liberdades, multiplicação de responsabilidades e divisão de bens.


 

Definições do casamento:
  1. É um intercâmbio de humores de dia, enquanto na noite transforma-se em uma concorrência de cheiros.
  2. A maneira mais rápida de ganhar peso.
  3. Dizem que é a principal causa de divórcio.
  4. A única guerra na qual se dorme com o inimigo.
  5. Processo químico pelo qual metade de uma laranja bem doce se transforma em meio limão muito azedo.

Leis de Murphy sobre o casamento:
  1. A primeira vez que saia à rua após o aniversário de sua esposa, verá o presente que comprou com um desconto de 80%. Ela vai estar a seu lado e pensará que você comprou somente porque era muito barato.
  2. Trastes e badulaques que a sua esposa guarda sempre estarão colocados em cima dos seus.
Antes e depois do casamento:


Antes: Gosto de mulher com "sustança".
Depois: Nunca gostei de gordas! 


Antes: Pergunto-me que faria sem ele 
Depois: Pergunto-me que faço com ele 


Antes: Erótica 
Depois: Neurótica 


Antes: Parece que estamos juntos desde sempre 
Depois: Arre! Sempre estamos juntos!

Três reflexões sobre o casamento:
  1. Serve para resolver problemas que nunca teria se fosse solteiro.
  2. Se não fosse pelo casamento, muitos maridos não teriam nada em comum com suas esposas.
  3. O solteiro é um animal incompleto. O homem casado é um completo animal.
Mais algum?

11.8.10

Mentirosa ou heroína?

Conta a história que Oprah Gail Winfrey nasceu em 29 de janeiro do 1954 em uma cidadezinha do Mississippi e teve uma infância bastante sofrida. Ao nascer, foi abandonada pela mãe e foi criada pela avó Hattie Mae Lee até os 6 anos. Oprah diz que era tão pobre que não tinha nem roupa para se vestir, razão pela qual tinha que confeccionar suas próprias roupas usando os sacos de batata.
Aos 9 anos foi violentada e aos 13 fugiu de casa. Um ano depois deu a luz a um menino que não sobreviveu e no mesmo ano sua mãe mandou-a para o Tennessee para viver com seu suposto pai. Ali conseguiu um trabalho na estação local de rádio. Aos 19 anos já era repórter de notícias locais.
 

Graças a seu envolvimento nas reportagens que realizava, Oprah foi transferida para Chicago onde teve um sucesso impressionante. Em poucos meses conseguiu ter seu próprio programa e com o dinheiro poupado logo conseguiu ter sua própria produtora.

Mas segundo afirma Kitty Kelley, a escritora que esta realizando uma biografia não autorizada chamada "Oprah", tudo é mentira, mentiras que a famosa Winfrey contou para aumentar a audiência de seu programa na televisão.

No mesmo livro a autora afirma que Oprah teve relações com várias mulheres e que praticou a prostituição quando era adolescente. O livro fala também da má relação entre ela e sua família, Oprah se nega a falar com sua própria mãe e recusa se fazer a análise DNA porque diz que não lhe interessa conhecer seu pai.

Além de seu programa na televisão e suas obras de caridade, Oprah também produziu o filme "Precious" uma história com uma forte consciência social. Poucos meses atrás Oprah decidiu romper com seu namorado após uma relação de 24 anos para ir viver com sua melhor amiga, a quem considera sua alma gêmea.

Mas Kitty Kelley afirma que a imagem que Oprah Winfrey mostrou até agora é totalmente falsa e que sua vida é baseada em mentiras que ao longo do tempo conseguiram transformá-la na mulher mais rica do mundo.


Fonte:Midg

5.8.10

Elas preferem os ricos.

Calma meninas, não sou eu que faço tal afirmação, senão o psicólogo David Buss que perguntou a 10.047 pessoas de 37 culturas diferentes em 6 continentes e 5 ilhas que vão desde o Alasca até ao território zulu. Buss diz que sua pesquisa só corroborou o que a gente vê quando olhamos a realidade a nossa volta, em maior ou menor medida, as mulheres estão programadas para se sentir atraídas pelo dinheiro e pelos recursos dos homens.


Ainda que pareça uma obviedade, vale a pena demonstrar esta classe de coisas para que depois ninguém possa alegar que tal afirmação é machista ou desproposital. As mulheres dão muito mais valor as boas perspectivas econômicas do que os homens.

Talvez alguém possa pensar que isso tem uma componente claramente cultural: em um mundo dominado pelos homens, no qual os melhores postos de trabalho são para eles, as mulheres não têm outra opção senão valorizar mais o dinheiro do futuro cônjuge. Mas a verdade é que, independentemente do contexto cultural, esta tendência acontece, em maior ou menor medida, em todo o planeta.

Outra tendência da pesquisa indica que de maneira universal as mulheres preferem homens mais altos que elas, e dão especial importância à categoria social, a ambição e a educação. Pelo contrário, os homens dão uma maior importância à juventude e à aparência física, comprovando que a piada do homem que escolhe a esposa com a maior bunda é bem próxima a realidade.

Por conseguinte, resulta difícil achar que todas estas tendências respondam a arquétipos sociais, a modas ou doutrinamento cultural. Mas o que ocorre, é que a cultura neste particular se limita a refletir os genes dos homens e das mulheres, por isso a tendência se repete em culturas tão diferentes entre si.

De forma que este comportamente está enraizado, os homens buscam conquistar riquezas para atrair as mulheres. Da mesma maneira, as mulheres se esforçam por parecer jovens e belas porque sabem que isso atrai os homens.

Segundo conta a lenda, Aristóteles Onassis, que sabia um pouco como ganhar dinheiro e muito mais de como conquistar mulheres belas, disse em certa ocasião: "Se as mulheres não existissem, todo o dinheiro do mundo deixaria de fazer sentido". 



Por conseguinte, podemos afirmar que a explicação de que as coisas sejam assim por causa da genética, mas a cultura, que emana também dos genes, reforça a tendência. O meio reforça a natureza, não se opõe a ela.

A pergunta que não quer calar minha amiga: "Você escolheria o Ronaldinho Gaucho de Ferrari ou o Brad Pitt de bicicleta?"

2.8.10

WTF??


Se você acha que somente brasileiro gosta de pagar mico no Youtube, você não viu nada ainda. Dá só uma olhada na cantoria dessa menina. O ideal é que você abra umas 3 janelas do Youtube.Tata rá tá ratá tá tá rá tá...

 

Fonte:Mdig